NBB

  • Crédito: NBB

    Mogi supera o Vasco no final da partida.

"Batman" salva o Mogi

Cesta de 3 pontos, no estouro do cronômetro, da vitória ao Mogi contra o Vasco
Por: Assessorias NBB - 13/02/2019 23:40:58

Que jogo, amigos e amigas. Na noite desta quarta-feira, o ala Gui Deodato, também conhecido como “Batman”, acertou um magistral arremesso de 3 pontos no estouro do cronômetro e deu a vitória heroica ao Mogi das Cruzes/Helbor sobre o Vasco da Gama, no Ginásio Hugo Ramos, por 90 a 88.

Quando o cronômetro apontava cinco segundos para o fim, o Mogi pegou o rebote de defesa e saiu em disparada com a bola com Gui Deodato. O jogador cruzou a quadra rapidamente e fez o arremesso de longe, dois passos atrás da linha de 3 pontos. Ela caiu, e de tabela, para delírio da torcida presente e frustração total dos vascaínos.

Autor da bola da vitória, Gui deixou a quadra com 14 pontos (3/6 nas bolas de 3 pontos), cinco rebotes e quatro assistências (17 de eficiência). Essa foi a nona partida consecutiva que o camisa 1 do Mogi registra dez ou mais pontos no NBB CAIXA.

Com o resultado, o Mogi permaneceu firme na quarta colocação, com 15 vitórias em 20 partidas (75% de aproveitamento). Por sua vez, o Vasco seguiu na 12ª posição, agora com campanha de cinco triunfos em 19 oportunidades (26,5% de aproveitamento).

O grande destaque individual do Mogi foi armador Arthur Pecos, que registrou 24 pontos (9/16 nos arremessos de quadra) e estabeleceu seu novo recorde da carreira no NBB CAIXA. Além da pontuação, o camisa 14 ainda registrou seis assistências e quatro rebotes, números que lhe renderam 27 de eficiência – também recorde.

Do outro lado, Duda Machado fez uma partida de encher os olhos e por pouco não se consagrou por completo no Hugo Ramos. O experiente ala/armador de 36 anos foi autor de expressivos 32 pontos (7/12 nas bolas de 3 pontos) e cravou sua melhor marca na temporada – seu recorde da carreira no NBB CAIXA é de 36, na temporada 2012/2013 pelo Flamengo contra o Pinheiros.

Ainda pelo Vasco, quem também se sobressaiu foi a dupla de garrafão formada pelo pivô Lupa e o ala/pivô Rafa Oliveira, ambos com 17 pontos, e o armador Vithinho Lersch, que em seu retorno a Mogi das Cruzes anotou 14 pontos, oito assistências e cinco rebotes contra o clube que defendeu nas últimas cinco temporadas.

Depois de ver o Mogi abrir 16 pontos no primeiro tempo, o Vasco cresceu no terceiro quarto e mudou a história da partida. Sob comando de Duda, o time carioca não só encostou no placar como ainda virou o jogo e abriu seis pontos no último quarto. No entanto, a equipe entrou no minuto final vencendo por cinco pontos, mas ainda assim permitiu a virada mogiana.

O Mogi terá como próximo adversário o Paulistano/Corpore, em reedição da decisão do último NBB CAIXA, nesta sexta-feira (15/02), no Ginásio Hugo Ramos, às 21h10, com transmissão ao vivo pelo Fox Sports. Já o Vasco fará o clássico com o Botafogo no dia 23 de fevereiro (sábado), no Ginásio Oscar Zelaya, às 14 horas, ao vivo na Band.

Compartilhe



Veja também...

    Deixe um comentário

    Seu e-mail não será publicado. Campos Obrigatórios *

    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade
    Publicidade